quinta-feira, 20 de outubro de 2005

Andanças no Outro Mundo


Este texto eu estava escrevendo há algumas semanas, mas parei nesta parte. Domingo 16 eu voltei a escrevê-lo e me resolvi a postá-lo. Parece que vai ter 3 partes...

Após várias semanas ele acorda. Está em campo aberto. Em meditação reconstrói algumas bases da sua mente e observa o horizonte: precisará encontrar um ponto de chegada, um destino final.

Decidido o destino, o andarilho parte buscando alcançá-lo, recomeça sua caminhada. “Tem de ser assim, não se pode parar sempre que te empurram”, ele pensa. O destino não é muito longe e finalmente sua fase de mudanças terminou.

Mas cruzam seu caminho. Uma caravana, toda uma cultura distante e desconhecida, um novo mundo do qual apenas ouvira falar. Junta-se a eles, têm o mesmo destino.

Apenas alguns dias depois já se sente parte daquilo, como se estivesse lá por toda a sua vida. A caravana o acolhe e ambos rejeitam a idéia de ele a deixar ou de ela o expulsar de sua jornada. Já não caminham em direção àquele destino escolhido na solidão, mas o destino de ambos está no próximo passo, e nunca param.

Mas logo surge uma colina muito bela na estrada. Do alto dela, o andarilho e a caravana vislumbram um destino longínguo e tomam uma decisão apavorante: resolvem dirigir-se a ele. É muito longe, há muitos obstáculos. Mesmo assim tomam aquela direção.

2 comentários:

Mário disse...

Acho que esse texto tá carregado de subjetividade, hehehehe.

Quem quer, quando quer mesmo, corre atrás.

CaNoPuS disse...

Bicho, fazia um certo tempo que eu não andava aki no teu blog.. e amei o template.. ta show de bola!!! e os textos é claro.. mto massa! vc escreve bem pra caramba, xis!!! abração!!!