quarta-feira, 10 de junho de 2009

Mudanças nas Regras do Magic

Como alguns de vocês já devem saber, sou jogador de Magic: The Gathering desde 2000. Uma das coisas que mais me atrai neste jogo são a profundidade e a complexidade de suas regras. Sempre gostei de ser "advogado de regras", conhecer todos os meandros do jogo e poder sair de situações difíceis sem dúvidas. O melhor mês da minha vida naquela época foi quando a loja em que eu comprava as cartas estava distribuindo livretos de regras.

Sempre gostei de acompanhar a evolução do jogo, e pensei algumas vezes em comentar aqui alguma coisa, mas nem sempre achei que fosse o melhor local para isso. Hoje não ligo mais pra limitações no assunto geral do blog e me sinto à vontade para falar sobre algo tão específico. Espero não tocar em meandros profundos das regras e que todos possam entender. Comentem se algo ficar confuso.

O livreto de regras estava sendo distribuído exatamente porque no ano de 2000 foram introduzidas mudanças bruscas nas regras. Mudanças profundas na maneira de conduzir o jogo, deixando-o mais organizado sem atrapalhar o fluxo e a dinâmica das partidas. Foi a tal da pilha, que até hoje causa alguma controvérsia e confunde alguns jogadores.

Com o passar do tempo, algumas regras mudaram levemente, outras foram inseridas, mas sempre regras "acessórias", nada que mudasse as bases do jogo como a pilha mudou. Tornou-se uma política da Wizards introduzir novas habilidades com o lançamento de novas cartas, e essas novas habilidades entram pro livro de regras, fazendo-o crescer. Essas inserções fizeram alguns conhecidos meus abandonarem o jogo (era cada vez mais coisa para decorar) e também causam incômodo por serem regras "descartáveis": estas habilidades introduzidas com novas cartas só aparecem naquelas cartas, e não voltam nos lançamentos futuros - quando novas habilidades são introduzidas.

Outras mudanças foram positivas e trouxeram uma padronização nas cartas. Toda carta impressa hoje tem na linha que define seu tipo o padrão Supertipo Tipo - Subtipo sendo o supertipo e o subtipo opcionais. Então nos casos em que antes tínhamos Encantamento e Encantar Criatura hoje temos Encantamento e Encantamento - Aura, o que é mais lógico, já que as cartas com tipo "Encantar Criatura" sempre foram "Encantamentos". Atualmente os tipos de carta são Artefato, Criatura, Encantamento, Feitiço, Mágica Instantânea, Planeswalker, Terreno. Uma carta pode ter mais de um tipo, e o tipo Planeswalker não é traduzido em nenhuma língua.

Esta padronização permitiu que todos os tipos de cartas possam ter subtipos, permitindo novas possibilidades de contexto para o jogo, e a Wizards gosta de contexto. A única coisa que realmente atrapalha neste formato é a tradução pra português, pelo costume de posicionamento dos adjetivos e por os supertipos serem adjetivos: Basic Land - Mountain se torna Terreno Básico - Montanha, tirando a posição de destaque do supertipo Básico.

Mas hoje foram anunciadas mudanças mais profundas (em português, tradução semi-automatizada, termos técnicos usados). Mudanças que afetam regras usadas desde sempre. Coisas que os jogadores fazem em todo jogo. Segundo o artigo que anunciou as mudanças, as situações que envolvem as mudanças nas regras são raras de ocorrer, e de certa forma o são. Mas mexer com as bases do jogo causa algum desconforto nos jogadores. Como o artigo já está traduzido, não vejo necessidade de explicar as mudanças aqui. Quem se sentir à vontade para ler conseguirá ler do site oficial, e eu precisaria de outro post inteiro para explicar as mudanças para quem não conhece o jogo.

Termino apenas falando minha opinião sobre as mudanças: eu não deixarei de jogar por conta delas. Uma das mudanças (sobre a queimadura de mana) inviabiliza uma das minhas estratégias, mas sei que nos meus jogos informais posso continuar a usar a regra atual, se meus oponentes concordarem. Algumas mudanças foram muito positivas e outras também me desagradaram, mas serão algumas estratégias a menos agora para um novo leque de estratégias possíveis no futuro.

5 comentários:

Riwaine disse...

Estava eu surfando pela Net, pesquisando um pouco sobre esperanto (que eu comecei a aprender a umas duas semanas), quando me vem a mente: "Será que há alguma ligação entre esperanto e Magic?" (que por sinal eu jogo desde pouco antes do lançamento de Ravnica e também me considero "Advogado das Regras"). Ao pesquisar no Google "esperanto magic", dentre outros resultados, me surge esse. Muito interessante o seu blog, parabéns, gostei do seu estilo de escrita. Gratulo! haha

Cybele Meyer disse...

Olá, Xberto

Venho lhe convidar para participar da Blogagem Coletiva “Consumo Consciente”. Não podemos ficar inertes diante de tanta agressão ao nosso Planeta. Precisamos mudar os maus hábitos e propiciar um Planeta melhor para nossos filhos.
Aguardo a sua participação.
Link http://migre.me/4QqU Deixe sua confirmação nos comentários
Abraços

Jonathan Simon Prates disse...

Amigo, tenho uma duvida sobre a regra. Se eu baixar uma Agulha Medular e nomear o card Grande Palanca Vermelha, poderei anular a magica ou ou bloque-la por criaturas azuis? Obrigado se puder me ajudar.

Xisberto disse...

Jonanthan, uma coisa não tem a ver com a outra.

A Agulha Medular impede que as habilidades ativadas sejam ativadas (jogadas, na terminologia antiga). As habilidades ativadas são as que tem ":" nela, dividindo o custo do efeito. Por exemplo "T: Compre um card."

As duas habilidades da Grande Palanca não são ativadas. São duas habilidade estáticas. A primeira define uma característica e a segunda é a proteção, que define uma série de limitações, mas nenhuma é ativada.

Espero que tenha entendido.

Arian Maykon (Dead_Thinker) disse...

Olha ai hehe, galera da TI mandando ver no Magic.

Joguei muito, ainda tenho as cartas hehe.