domingo, 20 de janeiro de 2008

Teclado Brasileiro Nativo (parte dois)



Segunda parte da minha jornada com o Br-Nativo. Eu estava falando dos layouts de teclado e de como eles se adaptam a regiões ou ergonomia.

Foi quando descobri o Teclado Brasileiro. Nem lembro como cheguei ao site dele, alguma busca no Google me levou até lá. Provavelmente estava relacionado ao Das Keyborard, um sonho de consumo meu. Da primeira vez, li alguma coisa no site e apenas guardei nos favoritos. Reparei que tinha com instalar no Linux e no Windows e achei bem interessante. Chegando em casa, procurei outros layouts no Windows (ainda não era tão usuário de Linux) e experimentei o Dvorak por 10 minutos.

Ano passado voltei a procurá-lo. Li, instalei, mas ainda não me sentia preparado para usá-lo. Chegou a monografia e eu pensei "É um grande volume de texto para digitar, será um ótimo treinamento". Mas logo em seguida repensei "Já escrevo devagar com o QWERTY, imagina com o Br-Nativo". Mas no mesmo dia li sobre o Klavaro e o instalei. Comecei o treinamento mas interrompi, já que havia a monografia para fazer.

Hoje estou experimentando usar o Teclado nas variantes Nativo e Esperanto. Principalmente a variante Esperanto, para os textos traduzidos do blog, pois é muito difícil usar as letras acentuadas do esperanto (ĉ, ĝ, ĥ, ĵ, ŝ, ŭ) em um teclado comum, e a variante Esperanto do Br-Nativo as deixa a apenas uma tecla de distância.

Agora vamos falar de como você pode experimentar o Br-Nativo. Vou dar dicas de como facilitar a alternância entre vários layouts no KDE e no GNOME, ambientes de desktop do Linux. A instalação está lá no site do projeto, eu não preciso repetir aqui. No site do projeto, a instalação do driver para Windows está bem completa e inclui a configuração do ambiente de trabalho, por isso não vou escrever mais nada aqui. Para ver como é, olhe nesta página.

No KDE é necessário apenas usar as opções de layout de teclado, disponíveis no kcontrol, "Regional & Acessibilidade", "Layout do Teclado".

É necessário marcar a opção "Habilitar Layouts de Teclado" e adicionar mais de uma vez o layout "Brazil - br". A variante "anbt2" é a QWERTY que usamos, as outras variantes na figura correspondem às variantes Nativo e Esperanto. Abaixo da caixa de seleção que permite escolher a variante, pode-se editar a legenda que aparecerá na área de notificação indicando o layout escolhido. Na aba "Opções XKB" há várias opções para definirmos teclas de atalho para realizar a mudança do layout selecionado.

O layout também pode ser alterado com um clique no indicador localizado na área de notificação.

 

No GNOME é necessário alguns passos a mais. Primeiro, adicionamos o applet "Indicador de Teclado" a um painel. Clicando nele com o botão direito, temos acesso às opções de teclado.

Na aba disposições, clicando no botão "Adicionar", podemos adicionar novas disposições pelo país e variante. Neste momento escolhemos o país Brasil adicionamos as variantes Nativo.

Na aba opções de disposição, sob o grupo "Group Shif/Lock Behavior" temos várias opções de atalhos para fazer alternar entre os layouts selecionados.

Vejam no detalhe a opção de usar o ScrollLock como alternador. Também podemos alternar o layout com um clique simples no applet indicador de teclado que adicionamos ao painel.



2 comentários:

TequilaKid disse...

Eu tenho instalado o teclado brasileiro no XP, mas não encontro o signo de interrogação. Onde è que está?

Xisberto disse...

tequilakid, no site do projeto tem uma figura com o mapa das teclas: http://tecladobrasileiro.org/nativo/br-nativo-padrao.html

Lá você pode ver que a interrogação está junto à barra (/), no lugar da tecla Q do qwerty.